Casal com síndrome de Down se casa na Bahia: 'Quero construir minha família', diz noivo

Cerimônia ocorreu em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador. Noivos têm 29 e 30 anos, se conheceram na Apae e se reencontraram na igreja que frequentam. 
 
Casal com Síndrome de Down se casa em Feira de Santana, na Bahia — Foto: Arquivo Pessoal



"Eu quero construir a minha família", revela o atendente Rafael Silva, de 30 anos, que tem síndrome de Down e se casou na noite de terça-feira (2) com Bárbara Lima, que tem a mesma condição. O casal é de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador.

Antes do casório, a história de amor de Rafael e Bárbara teve direito a namoro e noivado e, segundo eles, a síndrome não interfere em nada no projeto de uma vida em comum. Com o olhar apaixonado para a noiva, Rafael contou que tinha o casamento como um sonho a 

realizar.

Bárbara sendo levada ao altar para casar com Rafael, em Feira de Santana — Foto: Arquivo Pessoal

 "Vou casar com meu amor. Ele pediu", disse Bárbara. Ela e Rafael se conheceram na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), e depois se reencontraram na igreja que frequentam, em Feira de Santana.

Os familiares dos noivos se envolveram com todos os preparativos do casamento e revelaram muita felicidade com a união. "Eu fico feliz porque era o sonho dela. Estou muito feliz por ela", contou Patrícia Lima, irmã da noiva.

Os noivos são maiores de idade, emancipados e se casaram no Civil. O casal vai morar com a mãe do noivo.



Casamento de Rafael e Bárbara, em Feira de Santana — Foto: Arquivo Pessoal 

"Hoje só existe dentro da casa eu e Rafa, porque já perdi meu esposo e outros filhos já são casados. Só tem eu e ele, e agora vai chegar outra filha. Pra mim é uma maravilha", exclamou Julieta Silva.


Casal com Síndrome de Down antes do casamento — Foto: Reprodução/TV Subaé
 Fonte: G1
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br