Escolinha de Salvador dá invertida em mãe de aluno que pergunta sobre professor trans




A invertida gerou grande repercussão nas redes sociais e viralizou, sendo compartilhada por mais de 3 mil pessoas no Facebook em menos de 24 horas

A Escolinha Maria Felipa de Educação Infantil, de Salvador (BA), publicou nas suas redes sociais nesta terça-feira (19) uma resposta dada a uma mãe. Buscando uma escola para o filho, mas perguntando, primeiramente, se havia um professor trans na instituição.

Na publicação, em uma conversa por whatsapp, a escola é perguntada sobre a presença de um professor trans na escola. A resposta positiva gera nova indagação: “não que eu concorde, mas você não acha que isso pode ter diminuído o número de matrículas de vocês?”

A escolinha então rebate: “Quem acha que uma pessoa trans, apenas por ser trans, não pode educar seu filho, não merece a nossa escola”.

A invertida gerou grande repercussão nas redes sociais e viralizou, sendo compartilhada por mais de 3 mil pessoas no Facebook em menos de 24 horas.

Na publicação, a Escolinha ressaltou ainda que “nosso interesse é lutar e construir pela via da educação o mundo que acreditamos. Não negociamos nossos sonhos”, declaram.

Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br