Salvador: Professor aposentado da UEFS é agredido com socos

As publicações da vítima no seu perfil do Facebook contra a homofobia e o racismo do candidato à presidência, Jair Bolsonaro (PSL), podem ter sido a motivação da violência

Domingo pela manhã, 21, em Salvador, quatro jovens brancos e musculosos atacaram o professor aposentado da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Alberto Heráclito Ferreira, 57 anos. Ele voltava da procissão de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho, quando tudo aconteceu, e foi salvo por um mototaxista que intercedeu em seu favor.


De acordo com informações do professor, os agressores deram murros em sua barriga enquanto o xingavam de “seu viadinho comunista, você vai morrer”. “Eu fui à procissão e na volta estava a caminho do ponto de ônibus no viaduto do Largo dos Paranhos, quando fui pego por quatro jovens brancos corpulentos. Eles começaram a dar murros na minha barriga e a me xingar. Aí, apareceu um mototaxista que disse ‘larguem o coroa’ e eles saíram correndo”.



Heráclito então foi a 6ª Delegacia do Bairro de Brotas para registrar um Boletim de Ocorrência. Durante essa semana, ele fará o exame de corpo delito e vai procurar o Ministério Público em busca de apoio legal. Após o ocorrido, ele também fez uma publicação no seu perfil do Facebook relatando a violência sofrida, onde deixou claro: “não tenho medo de fascista”. Em seguida, amigos se pronunciaram com mensagens de apoio e ofereceram ajuda.

Sobre a motivação da violência, o professor acredita que seja por causa das suas publicações na rede social contra os posicionamentos homofóbicos e racistas do candidato à presidência, Jair Bolsonaro (PSL). “Eu estava de saia voltando da procissão”, explicou. Além disso, ele contou que há uma semana a sua rede de internet pessoal foi hackeada e seu nome mudado para Bolsonaro 2018. “Eles invadiram o meu computador de mesa, o meu notebook, a minha internet, o meu email. Só estou podendo usar o celular desde então.”
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br