No Brasil, 40% dos presos ainda esperam pelo primeiro julgamento


A população carcerária no Brasil chegou a 602 mil presos, com 40% ainda cumprindo prisão provisória – ao todo, 241 mil pessoas estão detidas, mas nem mesmo foram condenadas em primeira instância. Isso sem considerar a hipótese de muitas delas virem a ser inocentadas, quando o julgamento ocorrer. Os dados foram divulgados na última segunda-feira (6) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com base no Banco Nacional de Monitoramento de Presos (BNMP 2.0).

De acordo com as estatísticas do CNJ, apenas 35% dos presos do país estão condenados em execução definitiva. Portanto, cerca de 65% das pessoas privadas de sua liberdade ainda não foram completamente julgados. 

http://www.primaveranoticias.com/2017/09/a-vida-boa-da-carmelita-acabou-quando.html
Segundo o levantamento, São Paulo, com estimados 170 mil detidos, segue como o estado com a maior população carcerária do país. O Rio de Janeiro vem em segundo, com cerca de 78 mil. Minas Gerais é o terceiro, cerca de 60 mil. O estudo aponta que o crime mais cometido é o roubo (27% dos presos), seguido do tráfico de drogas (24%).

Os dados também mostram que 95% da população carcerária é formada por homens. O total de mulheres presas é de 29 mil, sendo 10 mil em São Paulo.
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br