Tite afirma que quebrará o protocolo: não visitará o presidente Temer, se o Brasil for campeão na Rússia

A tradição data da Ditadura Militar. Foi em 1970 que o general Medici exigiu que o time de Zagallo fosse a Brasília a Taça Jules Rimet. Em 1994, a seleção campeã foi também, agora por vontade, a Brasilia levar a mesma taça ao presidente Itamar Franco.Em 2002, o técnico Felipão levou a seleção brasileira que conquistou o pentacampeonato mundial ao então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Contudo, parece que o técnico Tite deseja quebrar essa “tradição”.

Meses antes da abertura da Copa do Mundo de Futebol, o técnico da seleção brasileira, Adenor Leonardo Bachi, o Tite, declarou que mesmo se ganhar a Copa da Rússia não se encontrará com Michel Temer.

A declaração foi feita em entrevista ao jornalista Cosme Rímoli, do portal R7:
“Eu não vou para Brasília antes ou depois da Copa do Mundo. Já estou decidido. Nem se for campeão eu não vou”, afirmou.

Afirmou, ainda, que não irá ao Planalto para não “legitimar políticos que mantêm o país mergulhado em corrupção”.





Diga-nos: nessa Tite mandou bem, não mandou?

Deixe, abaixo, a sua opinião.
Com informações do Portal R7
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br