Sepúlveda Pertence: “vivi 21 anos de ditadura no meio judicial e nunca vi nada parecido”


 Medalhão da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e advogado Sepúlveda Pertence disse ao GLOBO que nunca presenciou “essa comédia judiciária”, referindo-se à série de decisões contraditórias proferidas pelo juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, e pelos desembargadores do Tribunal Federal Regional da 4a. Região (TRF-4) em relação a soltura do petista.

http://www.primaveranoticias.com/2017/09/a-vida-boa-da-carmelita-acabou-quando.html
— Estou aterrorizado, vivi 21 anos de ditadura no meio judicial e nunca vi nada parecido. A única situação semelhante que presenciei foi um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal e que um comandante de um dos exércitos hesitou em cumprir. O ministro do STF Álvaro Moutinho Ribeiro da Costa determinou que se cumprisse a ordem judicial sob pena das sanções cabíveis e assim foi feito — disse Pertence, criticando a postura de Sergio Moro ao se posicionar contrariamente à soltura do petista após ela ser decidida em despacho de Rogerio Favreto, desembargador da o TRF-4.
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br