O gesto heroico do baiano que enfrentou seguranças de um shopping para alimentar menino de rua


Uma cena corriqueira na nova Salvador higienizada de ACM Neto viralizou nas redes sociais: um segurança do Shopping da Bahia tentou impedir um homem de pagar o almoço de um menino de rua em uma lanchonete no Shopping.

Certamente esqueceu que baiano não come reggae. O consumidor impediu que o menino fosse expulso do restaurante e decretou, em frente à câmera de um cinegrafista amador: “Ele vai comer! Chame o gerente, chame o segurança, chame quem você quiser (só faltou o “chame o papa!”), mas ele vai comer!”

Os seguranças tentaram arrastar o garoto pelo braço, mas o homem protegeu a criança e não foi agredido (afinal, se está bem vestido e pode ser chamado de “consumidor”, pode também ser considerado um ser humano).

No fim das contas, o menino almoçou na praça de alimentação, conforme a promessa do homem irredutivelmente empático.

Não gosto de atribuir esse rótulo a muitos gestos – prefiro os anti-heróis, inclusive – mas a atitude do homem diante da fascista política anti-pobres dos shoppings centers foi heroica.
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br