Jovens fazem protesto contra o racismo nas abordagens policiais em Fortaleza (CE)

No último dia 21, jovens negros da periferia de Fortaleza (CE) fizeram um protesto em frente ao Ministério Público do Estado (MPE) do Ceará. O protesto, repleto de discursos e apresentações artísticas, denunciou o racismo das abordagens policiais na capital cearense.

Nesta semana, um caso emblemático da perseguição dos negros pela Polícia Militar completou cinco anos. Rafael Braga, preso pela primeira vez por portar frascos de detergente e preso pela segunda vez por causa de um flagrante forjado, é um caso claro da seletividade penal do Brasil dominado pelos golpistas.

As intervenções dos manifestantes, que ocorreram em meio à leitura de poesias e à apresentações de rap, foram bastante incisivas em relação à perseguição que os jovens negros sofrem nas periferias de Fortaleza: “entrou em um ponto de saturação. Nós não queremos respostas, nós queremos não ser suspeitos. Dos casos de agressão e racismo, a maioria é no terminal do Siqueira, justamente uma das áreas mais pobres”.

A PM é uma máquina do Estado burguês para massacrar os trabalhadores e o povo negro. Por Isso, é necessário lutar pela dissolução da PM e o direito de autodefesa e de organização do povo negro.

Do  Causa Operaria
Compartilhe no Google

Adenilton Cerqueira

Adenilton Cerqueira é diretor de conteúdo do Portal Black Brasil, curador digital e produtor de conteúdo especializado em questões étnicas. Bastante contestador ele é consciente do seu propósito e exerce sua liberdade por meio da escrita. Contato: revistaafrobahia@yahoo.com.br